Diretório Acadêmico Francisco Brasileiro



Yüklə 40,72 Kb.
tarix02.11.2017
ölçüsü40,72 Kb.

dafb logo original

Diretório Acadêmico Francisco Brasileiro Entidade Representativa dos Estudantes de Medicina da Universidade Federal de Campina Grande, campus CG-PB Avenida Juvêncio Arruda, 795, Bodocongó, Campina Grande-PB Email: dafb.ufcg@gmail.com


O Diretório Acadêmico Francisco Brasileiro, entidade representativa dos estudantes de medicina da UFCG-CG - GESTÃO 2013-2014 vem, pelo presente, apresentar o Relatório Final de Atividades.

Integrantes

Coordenação Geral

Fidel Cesário de Lima Albuquerque (63)

Ricardo Cabral Sales de Melo Filho (68)

Túlio Maranhão Neto (66)


Coordenação Administrativa

Natália Silva Macedo (68)

Priscila Werton Alves (67)
Coordenação de Finanças

Amélia Maria Luna de Souza (64)

Felipe Matheus Neves Silva (63)
Coordenação de Comunicação

Eugênio Henrique Vilela Silva (67)

Gabriela Oliveira Chaves (68)
Coordenação de Educação Médica

Gabriela Vaz Cursino (67)

Herve Luna Nkumu Bem (60)
Coordenação de Cultura e Formação Política

Fernanda Farias (62)


Coordenação de Esportes e Eventos

Ana Carolina Cândida (67)

Mariana Marinho Muniz de Andrade (68)
Coordenação de Assuntos Internos e Jurídicos

Yocha Kelly Marinho de Farias (64)


Coordenação Local de Estágios e Vivências

Aline Fernandes Alves (63)

Romulo Souza (64)

Petrônio Vilar Campos Filho (66)



Rede de Ajuda

Bruno Timbó (69)

Lívia Feitosa (67)

Mateus Braz (67)

Nelson Barros (69)

Rebeca Afonso (69)

Guilherme Borba (68)

Tarcila Gurgel (68)



Data de início da gestão: 22 de Novembro de 2014.

Finalidades do DAFB:

Para o DAFB, são finalidades segundo o Artigo 3 do seu estatuto, os seguintes termos, nos quais a gestão atual se baseou para realizar seu trabalho:

I - Defender e lutar por uma Universidade de formação crítica, que seja pública, gratuita, de qualidade, autônoma, democrática, livre de influências externas de cunho privado, cujas intenções possam prejudicar o modelo de universidade defendido;

II - Lutar pela adequação da Universidade às demandas da sociedade e articular-se com movimentos sociais nesta luta;

III - Defender as necessidades e os direitos do Corpo Acadêmico da Universidade, garantindo, com isso, a manutenção e aprimoramento da Representação Discente em todos seus colegiados, bem como a oportunidade de participação dos alunos como um todo por meio do movimento estudantil;

IV - Construir movimentos em prol da saúde e da educação, garantindo o acesso universal e a formação crítica durante todas as fases de ensino;

V - Lutar contra a criminalização dos legítimos movimentos estudantis e sociais;

VI - Promover e incentivar atividades que possam contribuir para o desenvolvimento científico, ético, intelectual, cultural, político e social de seus associados;

VII - Promover o convívio saudável dos associados com os estudantes deste e dos demais cursos de graduação, bem como promover um bom relacionamento do DAFB com as demais associações representativas dos alunos supracitados;

VIII - Promover conferências e reuniões sobre assuntos de interesse da comunidade acadêmica;

IX - Manter e procurar adequar uma sede que proporcione condições e espaço para os trabalhos desenvolvidos no DAFB, bem como para o convívio social dos Associados.

Metodologia utilizada

A gestão atual optou por ser o mais democrática possível, garantindo as discussões a partir de diferentes pontos de vista políticos, mas mantendo-se sempre apartidária em todos os momentos.

Todos os Associados que mostraram interesse, puderam participar das reuniões com direito a voz e voto, assim como voluntariar-se para resolver algum problema ou atividade. Dessa forma, é importante deixar claro, que realmente não contribuiu para o movimento estudantil de medicina da UFCG que não pode por motivos pessoais ou realmente não se dispôs. Entendemos que o DAFB são todos os estudantes de medicina da UFCG-CG e não somente a gestão eleita, por isso sempre prezamos por uma maior participação discente.

No início da gestão foi convocada uma reunião ampla de planejamento, para definir as prioridades para o ano de 2014, as quais deveriam orientar os trabalhos de base das coordenações.

Foram definidas como prioridades com os coordenadores da comissão em negrito:

HUAC

Composição: Mel, Yocha, Carlos, Fidel.

Metas:

- Cobrar soluções do HUAC, exames, procedimentos etc junto a direção do HUAC;



- EBSERH (resolução à longo prazo);

- Alimentação dos Internos;


ASSUNTOS DO DAFB

Composição: Eugênio, Ricardo, Priscila, Natalia.

Metas:

- Divulgar mais os armários;



- Manutenção da sala do DAFB;

- Comunicação: site do DAFB, pressão para melhorar o site da UFCG;

- Canecas;

- Conta/Regulamentação do DAFB.


EVENTOS

Composição: Mari, Carol, Fidel, Pepa, Synthia

Metas:

- Interperíodos;



- Evento político acadêmico;

- Eventos Científicos;

- Semana dos Feras (Planejamento no acolhimento dos cotistas e assuntos de fora);

- Festas.


ESTRUTURA

Composição: Priscila, Gabi, Carlos, Eugênio, Tulio.

Metas:

- Ônibus CCBS/Central (como paliativo até que consigamos um RU no CCBS);



- RU CCBS;

- Melhorias do Anatômico;

- Melhorias dos laboratórios;

- Ir atrás de posicionamento sobre as propostas.


EXTENSÃO

Composição: Mateus, Lívia, Nelson, Bruno, Rebeca (FM, Fidel).

Metas:

- Divulgar os projetos de extensão, pesquisa, PET etc;



- Elaborar projeto de extensão que promovam a interação do aluno com a comunidade;

- Viabilizar o Polo de ensino presencial do Inglês sem fronteiras (NUCLI).


EDUCAÇÃO MÉDICA/CURRÍCULO

Composição: Felipe Matheus, Ben, Gabriela Vaz, Gabriela Oliveira, Túlio.

Metas:

- Buscar informação do Calendário Acadêmico;



- Coligas e incentivo e organização das ligas acadêmicas;

- Acervo da biblioteca;

- Teste de progresso;

- Carga horária e créditos flexíveis;

- Optativas;

- Mais professores, cumprir carga horária dos professores;

- Cobrar a diminuição da relação alunos/professor.
ASSUNTOS EMERGENCIAIS

Composição: Ricardo, Fidel.



Metas:

- Escrever nota de pesar sobre o assassinato do segurança do HUAC;



- Ar condicionado das salas do CCBS.
ATIVIDADES REALIZADAS
HUAC/EBSERH
Logo no início da gestão essa foi uma das pautas mais urgentes, vista a falta de alimentação dos internos, a falta de exames, segurança no HUAC, EBSERH entre outras.
Em relação a EBSERH, na gestão anterior tinha sido tirado um posicionamento contrário a sua implantação no HUAC. Para fins de reavaliar o posicionamento foi realizada no dia 17/12/2013 uma Assembleia Geral dos estudantes, no qual houve muita discussão com posicionamentos a favor e também contrários. No entanto não foi tirado nenhum posicionamento oficial, devido à falta de quorum.
Ainda em 2013 (14/12), foi realizada uma reunião com a direção administrativa do HUAC, a qual foi pressionada sobre alguns pontos. A falta de exames especializados, não realizados no laboratório do HUAC, assim como a falta de kits para o dos próprios laboratórios, foi explicado pela demora nos processos de licitação, nos quais algumas empresas se candidatavam mas depois alegavam que não tinham condições de realizar o trabalho e todo o processo necessitava ser refeito. Quanto à questão da segurança, a empresa responsável faliu e por um momento esse ponto ficaria debilitado, o que até hoje tem sido reportados casos de violência nas imediações do hospital. Também foi discutido sobre a EBSERH e a defesa da diretoria do HUAC pelo modelo atual, no qual, apesar dos entraves burocráticos, haveria condições de continuar as atividades, considerando também o aumento do orçamento pelo fundo nacional de saúde. Também foi questionado sobre a utilização de espaço do HUAC para o serviço de emergência psiquiátrica da prefeitura. Isso gerou muita polêmica, visto a relação da direção do hospital com o prefeito. Pedimos que no local voltasse a ser do HU, que atualmente aconteceu e agora lá funciona o Pronto atendimento. Sobre a alimentação dos internos, o diretor foi taxativo ao afirmar que necessitava cortar gastos. Insistimos bastante nesse ponto e ao final ficou decidido que seria disponibilizados tickets para aqueles com necessidades financeiras. Também foi discutido sobre uma possível ampliação e verticalização do hospital. O Diretor também afirmou que chegaria uma verba do MEC para reformas e compra de material permanente e no momento fizemos algumas sugestões para utilizar-se o dinheiro.
Ainda sobre a EBSERH, o ano de 2014 foi bastante turbulento, pois, mesmo após o Colegiado Pleno, órgão deliberativo máximo da UFCG, ter dito não à Empresa em outubro de 2012, o Reitor convocou novas reuniões para rediscutir o assunto. Participamos das 2 reuniões do colegiado de curso, além de uma audiência na sala do reitor, juntamente com representantes dos professores e dos servidores. Acontece que por fim, em decisão autocrática ele assina a adesão. Apesar de representantes do DAFB estarem presentes, naquele momento não conseguimos mobilizar os estudantes em massa para participar das manifestações, visto que muitos estavam já “cansados” da causa ou eram favoráveis à Empresa.
Logo em seguida, marcamos então uma reunião com o reitor, na qual estavam presentes Fidel, Amélia, Yocha e Priscila. Na ocasião, discutimos sobre vários problemas do curso, mas referente à EBSERH foi questionado sobre quando seria sua instalação (o que até agora não ocorreu), se os médicos contratados por ela, também poderiam ser usados como professores ou preceptores; Como seria a questão da produtividade em saúde; se haveria venda de leitos e cirurgias para planos de saúde e se poderia haver compartilhamento do hospital com estudantes das escolas particulares. Ele não soube responder muitas das questões, pois o contrato ainda não tinha sido fechado.
O DAFB também apoiou, ajudou e participou de diversas reuniões do Fórum de Defesa do SUS, importante espaço de lutas em defesa dos direitos sociais e contra a privatização dos serviços públicos e a precarização do trabalho. Congrega trabalhadores da saúde, movimentos sociais, sindicatos, conselheiros, usuários do SUS e estudantes. Defende a efetivação do SUS como parte de um novo projeto societário em que todos tenham dignas condições de vida, sem divisão de classe social, reativando as bandeiras do Movimento de Reforma Sanitária.
Tentando por fim, marcar outras reuniões com a direção do HU recentemente para debater sobre a questão de segurança, no entanto, o acesso mostrou-se difícil, parecendo-se aproximar-se do momento de instauração da Empresa.

No dado momento o HUAC passa por reformas estruturais.


Também relação ao HUAC, uma queixa muito frequente foi a de melhores opções para alimentação do que o Maria Cereja. Devido às limitações físicas do hospital, a negociação e luta da atual gestão foi para que seja cedida ao DAFB uma sala localizada junto a sua sede, que atualmente serve como recepção e arquivo morto, mas até o momento não foi concedida.
Salas e Patrimônio do DAFB
Na gestão 2012-2013 do DAFB foram reabertas suas duas sedes sociais, uma localizada no CCBS e outra no HUAC. Porém, a porta de vidro da sede do CCBS apresentou defeito durante o decorrer da gestão 2012-2013, permanecendo vários meses fechada. Contratamos serviço especializado para conserto da porta. Hoje a sala é utilizada para as reuniões do DAFB.
Ainda referente à sede do CCBS, avaliamos que não seria interessante deixa-la aberta durante as aulas, pois não teria quem a cuidasse.
Referente à do HUAC, tivemos vários problemas em relação ao pagamento do acordo de utilização de parte do espaço da sala que fizemos com Dedé, o valor anteriormente fixado em R$ 100,00, deveria ser convertido para o caixa do DAFB, porém ele sempre alegava dificuldades financeiras, principalmente nos períodos de recesso. Em reunião, foi avaliado e decido o abono da cobrança desse acordo, visto que o serviço de Xerox é essencial a todos os estudantes.
Infelizmente, há cerca de quase 2 meses Dedé precisou viajar para São Paulo, nos informando que passaria 6 meses lá e deixaria a Xerox na administração dos seus empregados. No entanto, aparentemente houve um não pagamento do aluguel da máquina e o serviço está fechado há algumas semanas. Tentamos entrar em contato com Dedé de diversas maneiras, mas não conseguimos uma resposta adequada. Estamos em posse da chave da sala e fazendo uma busca ativa por outros possíveis prestadores de serviço.
Nessa gestão, também foi adquirida uma caixa de som como patrimônio do DAFB, que ficou a disposição dos estudantes para uso em atividades acadêmicas, políticas, esportivas e de lazer.
Questões burocráticas e financeiras
Foi realizado o registro da gestão 2013-2014 do DAFB no Cartório Regina França, em Campina Grande-PB.
Toda a movimentação financeira do DAFB foi registrada pela coordenação de finanças, que emitirá relatório a ser apresentado ao conselho fiscal.
Eventos
Na gestão atual foi pensado ainda a organização de uma cerimônia para comemorar os 45 anos do DAFB, que aconteceu em 26 de setembro de 2013, mas não houve tempo hábil, chocando com outras atividades. Decidiu-se então homenagear o momento na mesa de abertura do Encontro Regional dos Estudantes de Medicina com as professoras Deborah Rose e Roseneide Torres.
Nos dias 14 e 15 de março foi organizado o Intermed Campina Grande, juntamente com o Centro Acadêmico Edmundo Gaudêncio da FCM-CG. O evento seria um interperíodos ampliado. Houve a participação de cerca de 90 atletas, que jogaram nas modalidade de futsal masculino e vôlei feminino no clube campestre. No dia 15, no período da noite ainda foi organizada uma festa, também pelos dois CAs/DAs, na Cachaçaria.
Entre os dias 19 a 22 de junho foi organizado o Encontro Regional dos Estudantes de Medicina – EREM. A proposta era unir duas demandas colocadas no planejamento: evento político e científico. Houve participantes dos estados da PB, RN, CE, PE e PI, e palestrantes de várias cidades do país. O EREM foi elogiado pela Direção do CCBS em reunião da UACM e aclamado pelos professores e estudantes que participaram do Encontro.
Foi realizado um planejamento de uma edição do interperíodos para o 2º semestre, mas não houve condições de tempo, chocando com o recesso escolar e o atual período eleitoral.
Foi realizado um planejamento para um encontro das ligas acadêmicas, mas também pelos mesmos motivos não pode ser realizado nessa gestão, ficando a desejo da próxima.
Foram realizadas 2 edições da semana dos feras com a recepção das turmas 70 e 71. Em diálogo o professor do modulo de introdução ao curso o DAFB pode discutir aspectos importantes da medicina, da área da saúde, pesquisa, extensão, movimento estudantil, como também a apresentação do HUAC (turma 71).
Estrutura do CCBS
Foram realizadas reuniões com a Direção atual do CCBS acerca de possíveis melhores na estrutura física do centro. Foram colocadas como demandas à criação de um RU para o CCBS, melhorias no laboratório de anatomia e outros laboratórios. Foi-nos informado que o CCBS estava passando por várias reformas e que essas mudanças seriam sugeridas à prefeitura universitária.
Identificamos junto aos estudantes do 1º ao 3º período diversos condicionadores de ar com defeito ou sem funcionar, cobramos, através de abaixo-assinados, reuniões e cobranças ao diretor de centro, os consertos e novas aquisições. Os condicionadores de ar com defeitos foram consertados ou substituídos por novos.
Extensão
Também foi colocada como demanda a criação de um projeto de extensão do DAFB em parceria com a PROEX. Conseguimos como orientadora a Professora Dra. Sônia Souza, infectologista. Escrevemos juntos o projeto “Ações de Promoção à Saúde em comunidades com difícil acesso ao SUS”. O Projeto foi aprovado e está em execução. Conseguimos ainda como parceiro intelectual o INSA – Instituto Nacional do Semiárido. Abrimos ainda à chamada para colaboradores do projeto, os quais foram inclusos 30 estudantes dos cursos de medicina, enfermagem e psicologia do CCBS.
Além das atividades realizadas nos assentamentos Vitória e Antônio Eufrozino, foram realizadas duas mesas redondas: uma sobre “Saúde e Agrotóxicos” e outras sobre “Saúde na América Latina”.
Educação Médica
Participamos das reuniões para redefinir os critérios de pontuação de carga horária extracurricular para o internato, o qual já está em vigor.
Realizamos uma busca ativa, junto a professores das mais diversas cadeiras, por bibliografias importantes e atualizadas para aumentar o acervo das bibliotecas, cobramos e conseguimos diversos títulos tanto para a biblioteca do HUAC quanto para a biblioteca do CCBS.
Fizemos uma busca ativa durante todo o ano para que os professores abrissem mais cadeiras optativas, visto que essa era uma reclamação frequente dos estudantes. Quando buscamos quais professores teriam disponibilidade de lecionar as cadeiras optativas, descobrimos que muitos professores ainda desconheciam o processo de criação de optativas, então fomos atrás disso e repassamos para eles. O resultado disso foi a disponibilidade de novas cadeiras, beneficiando todo corpo estudantil. Pretendemos continuar sempre com esse trabalho.
Sobre as ligas acadêmicas, além da organização do projeto do COLIGAS, fizemos um questionário para mapear as ligas que estão em atividade na cidade de Campina Grande. A ideia é criar uma maior interação entre elas e divulga-las, principalmente para os alunos do básico.
O Teste de Progresso é uma excelente ferramenta que avalia e compara o rendimento acadêmico do estudante consigo mesmo, ao longo dos seis anos do curso, e também com estudantes de outras escolas médicas que fazem parte do consórcio. Passamos toda gestão negociando com a direção do consórcio e facilitando a adesão da UFCG, mas o processo parou na Coordenação de Curso, esperamos que ele seja aprovado em breve.
Recebemos denúncias de professores que não cumprem à carga horária e também referente à algumas disciplinas, principalmente do 7º período, que são bastante desorganizadas. No semestre 2014.1 fizemos negociações com os professores para obter explicações. Atualmente, fizemos um documento para entrar com um processo contra uma professora do básico, o processo está sendo avaliados pelas turmas envolvidas para ser encaminhado ao ministério público.
Estamos em negociação para que a relação do número de alunos/professor não passe de 5 ou 6, principalmente naquelas disciplinas nas quais os professores tem regime de trabalho suficiente para isso.
Representação Discente
Cabe ao DAFB indicar representantes para vários conselhos, é necessária uma busca entre os estudantes, assim fizemos.
Foram:

- 14 vagas para a UACM;

- 14 vagas para a UACS

- 1 titular e suplente para o CEP/CONSAD CCBS

- 1 titular e suplente para CONDEL/HUAC

- 1 titular e suplente para o Colegiado de Curso


- Participamos ainda de reuniões e assembleias gerais no DCE, convocadas ao longo do ano, sendo considerados um dos DAs mais ativos da universidade.

- Tivemos representação na Reunião de Órgãos Executivos da Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina, realizada na FMUSP, em maio de 2014, o que pontua a faculdade para os intercâmbios.

- Temos uma cadeira no Conselho Municipal de Saúde de Campina Grande, a qual estava ocupada pelo discente Tadeu Rodrigues. Fomos informados que ele não poderia mais participar por motivos pessoais. Fizemos então uma busca por outro representante, onde foi indicado o nome de Ricardo Cabral.
Intercâmbios
O DAFB, através da sua Coordenação de Estágios e Vivências, recebeu 3 intercambistas estrangeiros em 2014.

Campina Grande, 24 de novembro de 2014.






Relatório final da gestão 2013-2014 dafb logo original


Yüklə 40,72 Kb.

Dostları ilə paylaş:




Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©muhaz.org 2020
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə