Embaixada do Brasil na Haia



Yüklə 35,94 Kb.
tarix17.01.2019
ölçüsü35,94 Kb.
#97767

Embaixada do Brasil na Haia


Clipping de Notícias

Edição nr. 152 – 23 de maio de 2017
Notícias desta edição:
FMI mantém projeções de crescimento do Brasil – Página 2

(Portal Brasil – 19/05/2017)



Mais da metade da safra nacional de grãos é produzida em quatro estados – Página 3

(Portal Brasil – 19/05/2017)



Brasil e China vão criar fundo de cooperação com 20 bilhões para infraestrutura – Página 4

(Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão – 22/05/2017)



Brasil assume compromisso formal com Década de Ação em Nutrição da ONU – Página 5

(EBC – Agência Brasil – 22/05/2017)



Instituto do semiárido lança plataforma para monitoramento da vegetação da Caatinga – Página 7

(Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – 22/05/2017)



Brasil deve ser reconhecido país livre da pleuropneumonia bovina pela OIE – Página 8

(Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – 17/05/2017)



FMI mantém projeções de crescimento do Brasil

19/05/2017 – Portal Brasil – Economia e Emprego

Em entrevista, executivo do órgão internacional responsável pela América Latina reiterou estimativas de crescimento da economia brasileira, apesar da volatilidade

O Fundo Monetário Internacional (FMI) manteve as projeções para a economia brasileira, de um avanço do Produto Interno Bruto (PIB) de 0,2% em 2017, e 1,7% no próximo ano.

As projeções foram reiteradas nesta sexta-feira (19) pelo chefe do Departamento de Hemisfério Ocidental da organização, Alejandro Werner, em entrevista coletiva em São Paulo.

“As autoridades agiram para garantir a liquidez adequada ao mercado”, afirmou o executivo, ao comentar a volatilidade no mercado doméstico na véspera. Werner adiantou que a organização internacional vai acompanhar nos próximos dias o cenário doméstico antes de tomar qualquer decisão em relação à eventuais revisões.

 Nesta sexta-feira (19), o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, destacou a necessidade de manter a economia brasileira em um “caminho virtuoso”, resultado das reformas implementadas no último ano. Ele também reforçou que o Brasil possui “amortecedores robustos” para lidar com fatores de ordem não econômica.

Fonte: http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2017/05/fmi-mantem-projecoes-de-crescimento-do-brasil

Mais da metade da safra nacional de grãos é produzida em quatro estados

19/05/2017 – Portal Brasil – Economia e Emprego

Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás lideram produção graças à alta tecnologia e disponibilidade de terras nos estados

Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás são os maiores produtores de grãos do País. Juntos, os quatro estados concentram 67% da safra nacional. O último levantamento indicou produção recorde de 232 milhões de toneladas no País.

O estado do Mato Grosso lidera a produção, com 58 milhões de toneladas. Em seguida, o Paraná aparece com 41,5 milhões e, em terceiro lugar, vem o Rio Grande do Sul, com 35,3 milhões. Goiás conta com 22 milhões de toneladas, o quarto maior produtor do Brasil.

De acordo com o secretário substituto de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Sávio Pereira, a liderança deve-se à alta tecnologia e à disponibilidade de terras nesses estados.

Segundo informações do ministério, no caso do Mato Grosso, há variáveis relevantes como a extensão de suas áreas de plantio pouco exploradas até poucos anos. Além disso, a região conta com propriedades de tamanho acima da média nacional, com uso de tecnologia avançada. Nas últimas sete safras, a área plantada no País cresceu 13 milhões de hectares.

No Paraná, a tradição agrícola e o alto nível de escolaridade e técnico dos produtores ajudam a alavancar a produtividade, explica Sávio Pereira. Já em Goiás, a localização próxima ao mercado consumidor é uma vantagem.

O secretário ressalta que o País tem hoje novo patamar de produção. “O plantio e a colheita de soja já nasceram sofisticados e mecanizados no Brasil. A soja foi o principal vetor de modernização da agricultura no País”, observa.

O secretário destaca, ainda, o feijão, produto de alto consumo popular no Brasil. “Em meados da década de 1980, a produtividade do feijão atingia cerca de 450 quilos por hectare. Hoje, a produtividade média no País é de 1.076 quilos por hectare, sendo que o Centro-Oeste atinge 1,7 mil quilos por hectare”, explica.

Fonte: http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2017/05/mais-da-metade-da-safra-nacional-de-graos-e-produzida-em-quatro-estados

Brasil e China vão criar fundo de cooperação com 20 bilhões para infraestrutura

22/05/2017 – Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão

Lançamento será feito pelo Ministério do Planejamento durante Fórum em São Paulo e recursos estarão disponíveis a partir do mês que vem



O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP) anunciará na terça-feira, dia 30, a criação do Fundo Brasil-China, com aporte de US$ 20 bilhões para obras de infraestrutura em território nacional. Trata-se de um mecanismo de cooperação destinado a financiar projetos considerados de interesse comum para o Brasil e a China e que entrará em operação a partir de junho.

O lançamento ocorrerá durante o Fórum de Investimentos Brasil 2017, evento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que será realizado em São Paulo nos dias 30 e 31 próximos (terça e quarta-feira).

O Fundo será administrado por uma secretaria-executiva, sob responsabilidade da Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento (Seain/MP). Será integrado, também, por Grupo Técnico de Trabalho e um Comitê Diretivo de alto nível, composto pelos secretários-executivos do Ministério da Fazenda, do Ministério do Planejamento e da Secretaria Geral da Presidência da República, bem como por três representantes chineses ao nível de vice-ministro.

De acordo com o secretário de Assuntos Internacionais do MP, Jorge Arbache, esse fundo tem uma característica diferenciada em relação aos demais que a China mantém com outros países. "É um mecanismo inovador de financiamento”, diz ele. “De todos os fundos geridos pelo Claifund (fundo chinês para investimento na América Latina), este é o único que tem acordo paritário, ou seja, com decisões do mesmo peso dos dois lados. É uma conquista", conclui Arbache.

Fonte: http://www.planejamento.gov.br/noticias/brasil-e-china-vao-criar-fundo-de-cooperacao-com-20-bilhoes-para-infraestrutura

Brasil assume compromisso formal com Década de Ação em Nutrição da ONU

22/05/2017 – EBC – Agência Brasil

O Brasil tornou-se hoje (22) o primeiro país a assumir compromisso formal com três metas específicas para a Década de Ação em Nutrição da Organização das Nações Unidas (ONU). O ministro da Saúde, Ricardo Barros, fez o anúncio durante a 70ª Assembleia Mundial da Saúde, em Genebra.

As metas assumidas têm relação com obesidade e hábitos alimentares dos brasileiros. A primeira delas é deter o crescimento da obesidade na população adulta por meio de políticas de saúde e segurança alimentar e nutricional. Atualmente, essa taxa está em 20,8%. O segundo compromisso é reduzir o consumo regular de refrigerante e suco artificial em, pelo menos, 30% na população adulta. Na terceira meta, o país se compromete a ampliar o percentual de adultos que consomem frutas e hortaliças regularmente em, no mínimo, 17,8%.

Para alcançar esses objetivos, o país se compromete com políticas públicas específicas, como reduções fiscais e subsídios, para reduzir o preço dos alimentos frescos, empréstimos de microcrédito aos agricultores familiares e recursos para que famílias pobres possam comprar produtos frescos.

O governo brasileiro também se comprometeu a fornecer refeições saudáveis e educação nutricional para crianças em escolas públicas, além de aumentar a aquisição de produtos de agricultores familiares.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que, atualmente, as doenças não transmissíveis são a causa de mais de 70% das mortes no Brasil. Sobrepeso e obesidade são os principais fatores de risco para doenças não transmissíveis, como doenças cardíacas, acidente vascular cerebral, diabetes e alguns tipos de câncer.

Década da Ação sobre Nutrição

Em abril de 2016, a Assembleia Geral da ONU proclamou 2016-2025 a Década de Ação sobre Nutrição. Dirigido pela OMS e pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), a Década da Nutrição é um marco para assumir compromissos, monitorar o progresso e garantir a responsabilidade mútua em linha com os objetivos nutricionais globais.

A Década da Nutrição direciona políticas em seis áreas-chave, com a criação de sistemas alimentares sustentáveis e resilientes para dietas saudáveis; estimula a proteção social e educação relacionada com a nutrição para todos; prevê que os sistemas de saúde sejam alinhados com as necessidades nutricionais e a cobertura universal para as intervenções nutricionais essenciais; pretende assegurar que as políticas de comércio e investimento melhorem a nutrição. Além disso, prevê a construção de ambientes seguros e propícios à nutrição em todas as idades e busca reforçar e promover a governança e accontability (responsabilização) na área de nutrição.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2017-05/brasil-assume-compromisso-formal-com-decada-de-acao-em-nutricao-da-onu

Instituto do semiárido lança plataforma para monitoramento da vegetação da Caatinga

22/05/2017 – Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações

Desenvolvido em parceria com o Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélite da Universidade Federal de Alagoas, sistema é aberto ao público e reúne mapas e dados sobre chuvas e cobertura vegetal do bioma, com informações sobre perda de matéria orgânica do solo, degradação ambiental e desertificação.



Segundo o Insa, o SimaCaatinga (Sistema de Monitoramento e Alerta para a Cobertura Vegetal da Caatinga) disponibiliza informações sobre a "saúde" da vegetação do bioma em mapas gerados para cada mês com dados sobre perda de matéria orgânica do solo, degradação ambiental, desertificação, entre outros.

Também é possível encontrar mapas históricos do monitoramento da vegetação para o período de 2007 a 2016, produzidos a partir de imagens de satélite com resolução espacial de 3 quilômetros e resolução temporal diária, produzido pela agência Eumetsat.

Os mapas de chuvas também são gerados para cada mês com dados sobre a escassez ou o excesso hídrico.

Como acessar os dados

O SimaCaatinga dispõe de uma equipe pronta para atender aos pesquisadores interessados em utilizar os dados. Para isso, basta enviar a solicitação pela plataforma, por meio do formulário disponível no menu Solicitações e dúvidas.

Os resultados do monitoramento sistematizado no SimaCaatinga são direcionados principalmente aos tomadores de decisões políticas, bem como aos gestores de instituições públicas e de entidades civis, e aos setores privado e acadêmico.

Fonte: http://www.mcti.gov.br/noticia/-/asset_publisher/epbV0pr6eIS0/content/instituto-do-semiarido-lanca-plataforma-para-monitoramento-da-vegetacao-da-caatinga;jsessionid=B8D415F6B392A5AE23604CB07752F75E.rima

Brasil deve ser reconhecido país livre da pleuropneumonia bovina pela OIE

17/05/2017 – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Em reunião anual da organização, na próxima semana, também será discutida resistência antimicrobiana



O Brasil deverá ser reconhecido como país livre da pleuropneumonia contagiosa bovina (CBPP na sigla em inglês), na reunião da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), que será realizada na próxima semana, entre os dias 21 e 26 , em Paris. Segundo o diretor do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e delegado do país na OIE, Guilherme Marques, “não existem casos da doença no Brasil”.

A pleuropneumonia contagiosa bovina é uma doença de bovinos e búfalos causada por bactéria. Ataca os pulmões e a membrana (pleura) que reveste o tórax. Por ser altamente contagiosa, com taxa de mortalidade de até 50%, causa altas perdas econômicas. Para reduzir a infecção, existe vacinação com um tipo atenuado da bactéria. Não existem casos de contágio em seres humanos, por isso não há risco à saúde pública.

Na reunião da OIE também será debatida estratégia para enfrentar a resistência antimicrobiana (a antibióticos), em conjunto com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Também serão discutidas mudanças no Código de Animais Terrestres e Aquáticos e manuais de normas biológicas que regulam o comércio internacional de carnes. Está prevista a realização de 17 reuniões entre as autoridades sanitárias da OIE.

O secretário de Defesa Agropecuária, Luis Rangel, e o diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa), José Luis Vargas, também participarão da reunião para informar aos países integrantes da organização sobre medidas de segurança e de controle sanitário adotadas pelo Mapa em frigoríficos.



Fonte: http://www.agricultura.gov.br/noticias/brasil-deve-ser-reconhecido-pais-livre-da-pleuropneumonia-bovina-pela-oie

Yüklə 35,94 Kb.

Dostları ilə paylaş:




Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©muhaz.org 2022
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə